Google anuncia dados estruturados para variantes de produtos

Em fevereiro de 2024 o Google anunciou novos dados estruturados de produtos. Por meio da marcação ProductGroup é possível mostrar mais facilmente variações de um mesmo item na pesquisa do Google.

Por exemplo, é possível exibir a mesma camisa em cores e tamanhos diferentes. Ou eletrônicos com várias configurações de memória e tamanho de tela. 

ilustração que apresenta duas variantes de produto marcadas com o novo dado estruturado do google, na esquerda, uma listagem de produto de camisa azul, na direita, uma listagem da mesma camisa na cor verde

Como informar as variantes de produtos ao Google?

Você deve usar a classe ProductGroup associada às seguintes propriedades:

  • VariesBy: informa como os produtos se diferem – cor, tamanho, material, recomendação por idade, etc.
  • HasVariant: informa que de fato há variantes de produto, e o Google deve agrupá-las nos resultados de busca. 
  • ProductGroupID: é o identificador do grupo principal de produtos (usando, por exemplo, o SKU). 

O Google indica usar esta classe em conjunto com outros dados estruturados de produto, como Product, Review, e Offer.

Como inserir os dados estruturados corretamente?

As linhas gerais são as mesmas de sempre: 

  1. Adicionar as propriedades obrigatórias;
  2. Seguir as políticas e diretrizes do Google;
  3. Validar o código com o teste de pesquisa aprimorada e na ferramenta de inspeção de URL;
  4. Atualizar o sitemap.

Há duas abordagens para inserir as marcações de variantes de produtos, dependendo da estrutura do e-commerce:

  • Sites de página única, onde todas as variantes são selecionáveis sem recarregar a página.
  • Sites com múltiplas páginas, onde as variantes de produto são acessadas em diferentes páginas. 

Acesse a documentação oficial para ver exemplos detalhados de uso em cada caso.

Fora isso, é necessário seguir as boas práticas gerais do Google, descritas nas seguintes diretrizes:

Seu e-commerce também precisa seguir as diretrizes técnicas específicas do dado estruturado ProductGroup. Os pontos são:

  • Cada variante deve ter uma ID única em suas marcações de dados estruturados (como SKU ou GTIN).
  • Cada grupo de produto deve ter um ID único em suas marcações de dados estruturados.
  • Adicionar dados gerais de produto além das marcações estruturadas de variantes.
  • Para sites de página única, deve haver apenas uma URL canônica para cada grupo de produtos. Por exemplo, www.loja.com.br/casaco para agrupar as variações de cor. Isso não se aplica a sites com múltiplas páginas. 
  • Para sites com múltiplas páginas, cada página deve ter marcações completas para suas entidades (entidades off-page não devem ser necessárias para entender a marcação em cada página).
  • O site deve permitir pré-selecionar cada variante diretamente com uma URL distinta. Por exemplo, www.loja.com.br/casaco/tam=p&cor=verde. Isso permite ao Google indexar e identificar cada uma.
  • Por “pré-selecionar”, o Google entende: mostrar a cor, preço e disponibilidade certa para cada variante, além de permitir ao visitante adicionar o item ao carrinho. 

Como validar os dados estruturados de variantes de produto?

O Google adicionou novas validações aos relatórios de snippets de produtos no Google Search Console e nos Rich Results Tests

captura de tela de relatório do Rich Results Test do Google, exibindo um relatório bem-sucedido de implementação de dado estruturado de variante de produto

__

Esta é mais uma das recentes expansões do suporte aos dados estruturados para produtos no Google.

Em 2022 o buscador anunciou novos relatórios e experiências de produto aprimoradas na busca orgânica. Em 2023, disponibilizou dados estruturados para fretes e devoluções.

Comentários

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *