Google atualiza documentação e esclarece papel de Core Web Vitals para SEO

Core Web Vitals são sinais de classificação para o Google, mas big tech ressalta que boa experiência de página vai além destas métricas; informações estão na documentação de experiência de página do buscador 

A documentação de experiência de página do Google agora confirma que os sistemas de ranqueamento levam as Core Web Vitals em consideração. Outros indicadores de experiência do visitante influenciam indiretamente os resultados de pesquisa orgânica. 

O recomendado é usar as métricas de Core Web Vitals para avaliar e melhorar a experiência dos visitantes de um site. Ter nota 100 não garante bom ranqueamento, mas ainda assim é recomendável investir em um site rápido e responsivo.

Por enquanto as alterações estão apenas na página em inglês da documentação. Elas foram feitas na última semana. 

Qual o impacto das Core Web Vitals para SEO?

A principal mudança é uma resposta a uma pergunta do FAQ da página: “quais aspectos de experiência de página são usados no ranqueamento de páginas?”. 

A resposta esclarece a importância das Core Web Vitals e lembra que elas são apenas uma das variáveis para medir a qualidade de uma página. 

Veja a resposta abaixo (com tradução e grifos nossos):

“As Core Web Vitals são usadas nos nossos sistemas de ranqueamento. Recomendamos aos donos de site alcançar bons resultados para ter sucesso na pesquisa orgânica e oferecer boa experiência de página em geral. Tenha em mente que ter bons resultados em relatórios como os do Google Search Console ou em ferramentas terceiras não garante que suas páginas estarão no topo da pesquisa do Google; experiências de páginas incríveis vão além das Core Web Vitals. Essas pontuações existem para te ajudar a melhorar seu site para os visitantes e tentar ter pontuação perfeita apenas para SEO pode não ser o melhor uso do seu tempo”.

A explicação anterior era mais genérica, sem especificar o papel das Core Web Vitals:

“Há muitos aspectos da experiência na página, incluindo alguns listados aqui. Embora nem todos os aspectos possam ser usados diretamente para informar a classificação, eles geralmente se alinham ao sucesso na classificação da pesquisa e merecem atenção”.

A atualização da documentação vai ao encontro de falas recentes de John Mueller, da equipe de Pesquisa do Google. Ao anunciar a inclusão oficial da INP às Core Web Vitals, ele explicou que:

“As Core Web Vitals influenciam a pesquisa orgânica. Mas… Não vale a pena focar demais em ajustar as métricas apenas para SEO. Eu sei, é raro conseguir medir algo de forma mais ou menos objetiva em SEO, mas não deixe subir à cabeça. Não fique obcecado por cada pequeno ponto. 

Chegar à pontuação máxima [das métricas de Core Web Vitals] demanda muito tempo. Se quiser gastar esse tempo chegando lá, saiba que, em geral, o SEO do seu site não mudará por causa disso. Uma pontuação perfeita é um desafio técnico divertido e você aprenderá muito no caminho. Conheço a sensação (eu mesmo fiz no meu site), mas não é algo que fará o ranqueamento do seu site disparar”.

Outras métricas de experiência de página influenciam em SEO?

A documentação indica claramente que apenas os Core Web Vitals influenciam os sistemas de ranqueamento. 

Ainda assim, a recomendação é fazer todas as otimizações que tornem o site melhor, mesmo quando elas influenciam SEO apenas de forma indireta. 

Veja a explicação da big tech (com tradução e grifos nossos):

“Além das Core Web Vitals, outros aspectos de experiência de página não ajudam diretamente o seu site a ranquear melhor. No entanto, eles tornam o seu site mais satisfatório de usar, o que em geral se alinha com o que os nossos sistemas tentam recompensar. Logo, ainda é relevante trabalhar para melhorar a sua experiência de página de forma mais geral”. 

O texto anterior também não dava detalhes, ou explicava o que fazer em relação às Core Web Vitals, além de “alcançar as métricas satisfatórias” nelas: 

“Recomendamos que os proprietários de sites alcancem as métricas do Core Web Vitals para ter bons resultados com a Pesquisa e garantir uma ótima experiência do usuário em geral. No entanto, uma ótima experiência na página envolve mais do que o Core Web Vitals. Boas estatísticas no Relatório do Core Web Vitals no Search Console ou em relatórios de terceiros do Core Web Vitals não garantem boas classificações”.

Qual o impacto desta atualização para quem faz SEO?

As mudanças na documentação de experiência de página não introduzem nenhum conceito novo. Elas apenas esclarecem qual é o papel das Core Web Vitals:

  • São uma “guia” para melhorar a experiência de um site;
  • São indicadores avaliados pelos sistemas de ranqueamento;
  • Influenciam em SEO, mas só elas não bastam para ranquear bem.

As otimizações nas Core Web Vitals são melhorias importantes, mas pontuações máximas em tudo não são um “atalho” para a primeira posição. De nada adianta ter um site rápido, mas que entrega conteúdo de baixa qualidade ou peca em outros aspectos de SEO técnico. 

O discurso do Google sobre a otimização segue o mesmo: donos de site devem criar páginas pensando nos visitantes, não nos algoritmos. 

É o mesmo caso do conceito de E-E-A-T: ele não é considerado um fator de ranqueamento direto, mas deve ser levado em consideração para SEO.

Inclusive, fazer só o que é considerado fator de classificação é um dos principais erros de SEOs, na visão de Rafael Simões, CEO da SEO Happy Hour. 

__

Já sabia dessa atualização? Acompanhe as principais novidades em SEO com a SEO Happy Hour! Cadastre-se em nossa newsletter, ouça nosso podcast e nos acompanhe no LinkedIn para não perder nada.

Comentários

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *