Interaction to Next Paint (INP) se torna oficialmente parte das Core Web Vitals

A partir de 12 de março de 2024, INP substitui oficialmente a Latência na Primeira Entrada (FID); mudança foi anunciada inicialmente em 2023

O Google anunciou a nova métrica em 2023, mas apenas agora, a partir de 12 de março, a INP entra definitivamente nas Core Web Vitals. Ela substitui outra métrica que avalia o tempo de resposta da página. Quanto menor a INP, melhor a página. 

A mudança exata foi:

  • Latência na Primeira Entrada (First Input Delay, ou FID) deixa de existir;
  • Interação com Próxima Exibição (Interaction to Next Paint, ou INP) assume o seu lugar. 

A substituição ocorreu porque a equipe de desenvolvimento do Google considera a FID limitada para avaliar o tempo de resposta nas páginas. O processo de mudança foi longo e seguiu esta linha do tempo:

  • Em 2022 o Google anunciou suporte experimental para a INP;
  • Em 2023 o Google anunciou que a INP faria parte das Core Web Vitals de forma definitiva;
  • Em 2024 ela substitui de fato a FID.
linha do tempo com uma seta azul, demonstrando as etapas de implementação da INP: em 2022 'experimental', em 2023 'pending' e em 2024 'stable'

A partir de agora, os relatórios do Google Search Console não exibem mais relatórios da FID. Resultados da INP aparecem no lugar.

Quando o Google anunciou a alteração, informou que otimizações para FID também melhoram a INP em alguma medida.

Veja abaixo os detalhes da mudança, como melhorar o indicador e qual é o seu impacto em SEO:

O que é INP?

A INP mede a latência de todas as interações de clique, toque e teclado com uma página. Depois, informa a duração mais longa. Ou seja: a métrica avalia o tempo de resposta das páginas.

Quando uma página responde a uma interação com agilidade, o navegador dá um feedback visual para o visitante. Veja no GIF abaixo, de autoria do Google. Na esquerda é um exemplo de má responsividade e na direita um exemplo de boa responsividade.

A INP avalia o tempo de resposta em ações como:

  • Adicionar itens a um carrinho de compra em e-commerce;
  • Abrir menus de navegação em celulares ou tablets;
  • Espera para finalizar um login.

Valores de INP abaixo de 200 m/s são considerados bons, de 200 a 500 m/s medianos e acima de 500 m/s ruins.

À esquerda, texto escrito INP, à direita, gráfico mostrando o desempenho: abaixo de 200 m/s em verde, significando bom; entre 200 e 500 m/s em laranja, significando que precisa de ajustes; e acima de 500 m/s em vermelho, significando que está ruim

Qual a diferença entre INP e FID?

As principais diferenças entre as duas métricas é que o FID avalia apenas a primeira interação e não leva em conta o atraso na exibição do próximo frame.

A INP considera todas as interações e mede todas as partes de cada interação. Por isso, é considerada mais confiável para medir o tempo de resposta de uma página.

Como melhorar a INP?

Há três razões principais para uma página apresentar INP ruim:

  • Atraso de entrada: é o tempo de demora para avançar o processo de interação, após o primeiro toque ou clique do visitante;
  • Tempo de processamento: é o tempo de execução do evento até a conclusão;
  • Atraso de apresentação: é a demora para exibir o próximo frame após a interação.

Cada causa requer ações técnicas específicas para melhorar.

A indicação do Google é medir as interações primeiro por meio de dados de interação dos visitantes com a página. Depois, tentar reproduzir as interações que se mostrarem lentas. A partir daí, é possível identificar o motivo e seguir para as otimizações técnicas.

Recomendamos ler estas duas documentações do Google antes de fazer alterações:

As mudanças nas Core Web Vitals impacta SEO?

Em termos de SEO, a recomendação principal é não se preocupar tanto. É importante conhecer as mudanças e otimizar de acordo, mas você não precisa rever as suas prioridades por causa da chegada da INP. 

As Core Web Vitals impactam em posicionamento no Google, mas são apenas uma das variáveis. 

John Mueller, porta-voz do Google, ao anunciar a mudança, foi enfático: “não se preocupe demais em fazer ajustes nas Core Web Vitals pensando em SEO”. 

Veja a declaração completa abaixo, em tradução livre:

“Sim, as Core Web Vitals impactam a pesquisa orgânica. Mas… Não vale a pena focar demais em ajustar as métricas apenas para SEO. Eu sei, é raro conseguir medir algo de forma mais ou menos objetiva em SEO, mas não deixe subir à cabeça. Não fique obcecado por cada pequeno ponto. 

Chegar ao score máximo [das métricas de Core Web Vitals] demanda muito tempo. Se quiser gastar esse tempo chegando lá, saiba que, em geral, o SEO do seu site não mudará por causa disso. Um score perfeito é um desafio técnico divertido e você aprenderá muito no caminho. Conheço a sensação (eu mesmo fiz no meu site), mas não é algo que fará o ranqueamento do seu site disparar”.

__

Gostou desse conteúdo? Acompanhe as principais transformações no mundo do SEO com a SEO Happy Hour! Cadastre-se em nossa newsletter, ouça nosso podcast e nos acompanhe no LinkedIn para não perder nada.

Comentários

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *